A espera da balsa…

Era para ser só uma cidade de passagem, mas São José do Norte se tornou nossa casa por 4 dias. Localizada no extremo sul do Rio Grande do Sul, durante a nossa estadia o município sofria os reflexos das chuvas no norte do estado.

Chegamos cedo para pegar a balsa que atravessa a Lagoa dos Patos e nos deparamos com um cais totalmente alagado, até os caminhões que iam fazer a mesma travessia já estavam fazendo fila. Mesmo sem uma data certa para todos os serviços voltarem ao normal, optamos por ficar na cidade.

Estrada cheia de água e caminhões na espera.

 

Nossa primeira parada foi em um posto de gasolina, por lá nos destrancamos as bicicletas do bagageiro e saímos para conhecer a cidade. Pouco tempo depois já havíamos percorrido todo o centro histórico e resolvemos voltar para a Matilda. Almoço preparado, hora de relaxar!

 

 

Passamos a tarde toda no posto e no final do dia um susto: começamos a ouvir um cochichos sobre as bicicletas que estavam trancadas do lado de fora da Kombi. Saímos a procura de outro lugar para ficar imediatamente, mas sem muito sucesso. Resolvemos então perguntar para alguns moradores que vimos em uma praça, uma senhora muito atenciosa nos passou os nomes de alguns hotéis que ela conhecia na cidade.

Voltamos para o carro a fim de pesquisar os endereços no GPS, quando vimos ela se aproximar do carro, agora com outras duas pessoas. Eram ela, a filha e o neto nos convidando para passar a noite na sua casa. Aceitamos sem pensar duas vezes e seguimos para o endereço que seria nossa moradia para as próximas 3 noites.

Atualizando o blog

 

Por lá, encontramos uma família grande e muito atenciosa, um bebê que deixou a espera mais leve e três cachorros lindos que não davam sossego. Na nova casa, todos os dias depois do café da manhã seguíamos até o centro para ver a situação da lagoa. Quando já estávamos desistindo de esperar tanto por uma balsa que parecia não chegar nunca, ela veio!

 

Matilda, a primeira na fila da balsa.

 

Durante esses quatro dias em São José do Norte, passeamos por entre as ruas de prédios históricos, aprendemos mais sobre ventos e vimos como a ajuda das pessoas fazem a diferença.

MUITO MUITO MUITO OBRIGADO! <3

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *